Subir Subir
quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Como lidar com a família.


Na verdade nenhum pai nem mãe sonha em ter uma filha homossexual. Mas também é verdade que nós filhas não vinhemos ao mundo para realizar os sonhos dos pais. Portanto, aceitar e aprender a lidar com a situação é a melhor – e única – maneira de manter uma boa relação conosco. E o que muitos pais esquecem é que, com a descoberta da homossexualidade, a angústia é gigantesca e avassaladora. E muitas vezes precisamos de ajuda, mas o que encontramos é mais dúvidas e questionamentos dos nossos pais como: "onde foi que eu errei?" ou "isso não é de Deus".

Os pais na verdade, sabem, desde da nossa infância, mas não querem acreditar que a sua menininha tende a gostar mais das amiguinhas do que o normal. É engraçado, que antes de sonharmos em nos descobrir, eles já estão lá, fazendo de tudo para acreditar que a sua idéia está errada, e que estão enganados, fazendo planos para nosso futuro e apostando tudo na gente. Ainda se acham no direito de nos culpar ou julgar, sendo que foram os responsáveis por suas próprias ilusões. A homossexualidade não é doença, por isso não é contagiosa e não tem cura. Muitos acreditam que tratamentos com profissionais qualificados irá ajudar ou mudar a orientação da sua filha. Isso não passa de um doloroso engano, quanto antes eles começarem a aceitar a idéia e perceber que isso não influenciará no bom convívio da família, melhor, que isso não é uma qualidade ou um defeito dela e sim algo que ela não optou ou escolheu, apenas, e entenderem e se colocarem um pouco no lugar dela e ver que não foi fácil pra ela também, ver que como ela se sentiu ao ter que se aceitar finalmente e encarar a família e o mundo, de ser criticada por tudo e por todos, de ser diminuída só por gostar de pessoas (meninas) ao invés do sexo oposto, como era o de costume, de como desde pequena foi colocado em sua cabeça.

 É bom deixar bem claro que cedo ou mais eles vão aceitar ou pelo menos respeitar vocês, não está ao alcance deles te mudar, e com o passar do tempo eles terão que tomar uma posição, analisar e ver se realmente vale a pena perder ou esquecer uma filha só por ela gostar de meninas. Para isso, é preciso vocês terem paciência no começo, não bater de frente com eles, ser de alguma forma o motivo de orgulho e não de vergonha. O que eles vão ver futuramente é se você foi e é uma filha esforçada, se segue seus princípios e se tem caráter. Dedicação aos estudos e ao trabalho, responsabilidade e educação. Não devemos jamais faltar com o respeito aos nossos pais ou à quem nos criou, seria uma imensa ingratidão, e isso sim é motivo para se envergonhar. Ser uma boa filha não é tão difícil quanto se parece, basta saber valorizar a sua criação (seja ela qual for), ouvir sem revidar, afinal será uma fase de muitos conflitos, você revidando só irá piorar a situação. Foque em outras coisas mais importantes e que terão retorno, pois de certa forma desviará a atenção deles e vão perceber o quanto você é grande. Independência muitas vezes é sinônimo de respeito e orgulho.


Não se martirize jamais com algo que eles falam ou com alguma atitude da parte deles, lembre-se que não está sendo fácil para eles "reenxergar" a sua filha. Com o tempo tenha a absoluta certeza que tudo ficará no seu devido lugar. Tenha orgulho pelo o que você é e não pelo o que te julgam ser.

Beijos

  

26 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns Garota L. e Menina L. pela ótima postagem! Pena que para mim, alguns desses conselhos tenham chegado demasiadamente tardios, pois, acabo de passar pela situação de me assumir para minha família! Isso é muito difícil, ainda mais da forma como foi para mim e minha família extremamente conservadora e preconceituosa!
Mas, agora, já aconteceu tudo, mesmo assim, vou procurar não confrontá-los mais!

Anônimo disse...

parabéns Garota L. Menina L. esta postagem! ajuda muitas pessoas que tem vergonha de si, pelo fato de saber que á sociedade não aprova ,pois os nossos pais atins de nos mesmo nacencer já esta fazendo um rascunho da nossa vida, como vamos ser, com quem vamos nos casar em fim.acho que nao e pela aii.

MENINA AVENTUREIRA disse...

MENINA L, ESSA POSTAGEM É OTIMA PRA AQUELAS MENINAS QUI FICAM COM MEDO DE SI ASUMIR PARA A FAMILIA AGENTE TEM QUI MOSTRA O QUI AGENTE É E NÃO TER VERGONHA DE NADA, BEIJOSS MINHA LESBICA PREFERIDA

Anônimo disse...

(Senhorita X) Ótima postagem. Estou passando por isso. Minha irmão descobriu de mim e contou tdo pminha mãe e é mega onservadora e preconceituosa, e meu irmão tbm, na verdade tda minha familia por parte de mãe. eu neguei (claro, não me sinto preparada p assumir), minha mãe disse q vai investigar e se descobrir q é verdade ela toma um veneno, pq preferi morrer a saber disso. Nossa tô em estado de choque, já pensei em sumir, morrer td mesmo...e se meu pai descobrir vai em cima da minha namorada e é isso q me deixa preocupada. Mas tô quieta vamos tentar resolver isso da melhor forma. Mas é complicado

Menina L disse...

OI Senhorita X, quanto tempo né? que pena te encontrar nessa situação, mas de boa, sua família fica fazendo chantagem emocional e o que vejo você se abala muito, desculpe a sinceridade. Mas se você já é maior de idade, procure um trabalho e saia dessa casa, mas saia de boa alugue um quarto vá viver sua vida, é muita pressão amiga. Seja corajosa! Força torço por você!

Dicliife disse...

Estava precisando de palavras de consolo, sou assumida para meus pais, mas eles não querem ver a verdade. Minha mãe acha que é fase, que é por conta das más companhias, ela não acredita que sou lésbica. Não sou feminina (detalhe) passo por uma situação complicada: sou de maior, porém não tenho forças para sair de casa, pois minha mãe apesar dessa '' loucura '' me '' apoia '' em outras coisas. Me sinto mal, porque o povo da rua fala que sou '' sapatão '' para ela e meu pai ouvir. Sei que estou causando sofrimento para eles, mas me sinto infeliz por não ter liberdade. Adorei o raciocínio que Independência muitas vezes é sinônimo de respeito e orgulho.
E é melhor eu não retrucar, vou tentar respirar fundo e me ocupar.

Obrigado Garota L

Anônimo disse...

Adorei a sua postagem , maravilhoso assunto , e é verdade que agente sai do armário a maioria dos pais ficam te jugando ao invés de te apoiar."PARABÉNS" pela postagem amr.

Anônimo disse...

Nao sou assimida verbalment falando, mas tbm n me escondo feito um bixinhu, nao sou masculina nem tao feminina, n tenho medo de falar q sou se alguem perguntar, mha irma me perguntou confirmeii mha mae e pai nunk perguntaram mas deve saber msm pq tnho 27 anos e nao tnho namorado a mto tempo, meus pensamentos mudaram relacao a medo de Familia depois q sai d casa e criei mha propria idependencia... Todos me respeitam ate msm amigos...

Menina L disse...

Acho bacana sua atitude, não precisamos sair falando aos 4 ventos, o que somos e o que gostamos.

rozendo disse...

namoro a 15 anos com minha mulher 8 anos de casado tenho 2 filhos minha mulher sempre foi muito feminina derrepente descobri que ela estava se envolvendo com outra mulher não sei o
que fazer pedi para ela ir embora e deixar as crianças comigo sera se eu fiz a coisa certa sera se depois desses anos todos juntos ela realmente vai se assumir de vez ou é passageiro?

rozendo disse...

meu apelido FJV estou a15 anos com minha mulher 8/ de casado tenho 2 filhos com ela casa propria enfim uma família estruturada sempre foi muito feminina no trabalho conheceu algumas
mulheres lesbicas e derrepente mudou de opção sexual conheceu uma mulher e decidiu sair de casa e largar toda a família sera se realmente ela é lesbica ou é só uma aventura porq acontece essas coisas?

Menina L disse...

Pode ser só uma coisa passageira, ou ela sempre foi lésbica encubada e agora que as crianças já estão maiores ela resolveu se assumir, eu voce investigaria o passado dela com amigos e familia, para você entender melhor a situação.

Anônimo disse...

Esse é o pior problema a c enfrentado,a familia.minha irma pegou uma carta d um garota q no tempo eu estava fikando,e mostrou a minha outra irma,q mostrou a minha mae,nossa foi horrivel acordei cm ela vindo p cima d mim,perguntando o q tava acontecendo,q preferia uma filha puta do q lesbica..pior foi ter q enfretar toda minha familia..q sao todos evangelicos. E a garota q eu estava fikando era da igreja.me colokaram p ksa d uma tia minha..pq o pai da garota queria me matar..nossa foi horrivel..pior d tudo é q eu tenho q fik cm meninos só p disfarçar..

Anônimo disse...

adorei a postagem, meu nome é Carol, bom, tenho 16 anos ainda, mas descobri a pouco tempo q sou lésbica, minha família é super concervadora, e mto contra o homosexualismo, quando apenas toco no assunto, minha mãe já me dá uma lição com palavras venenosas. Quero um cocelho seu Menina L, devo esperar ficar maior de idade pra contar pra minha mãe sobre minha opção sexual??

Anônimo disse...

Muito bom.Porem lidar cm familia sempre é dificil eu que o diga.Ainda mais convivendo cm TJs.Mas vale tentar com meu apesar que pra mim é bem dificil meu genio é forte.Ai,ai.Bjuss
LM/Bh.

Anônimo disse...

Muito bom o texto,Nossa meus pais descobriram da pior forma pegarao o meu cel e viram umas msgs da minha namo falando ki me ama e que eu era tudo pra ela mais ate entao eles pensavam ki era um homem ate ki resolverao ligar minha mae entro em estado de choque meu pai ate que foi bem compreencivo comigo mais minha mae se revolto disse ki nao queria uma filha lesbica que isso era nojento que tinha nojo de mim e outras coisas horrivel mais dps ela foi acalmando passamos a madrugada toda acordada conversando eu ela e meu pai agora eles me colocaram num pisicologo e disse pra eles ki n queria isso pra minha vida,mais so disse para acalmar a minha mae. :S

Anônimo disse...

Meus pais descobriram de um jeito bem tenso também. Eu estava namorando com outra garota, todo mundo sabia menos os meus pais. Ai um dia teve uma festa na casa da minha vó e eu não fui. Aproveitaram que eu não estava e contaram TUDO sobre meu namoro e alguns outros segredos bem complicados da minha vida, e ainda por cima mostraram um vídeo meu, beijando uma outra menina, de quando eu tinha uns treze anos mais ou menos. FOI HORRÍVEL.Meus pais me proibiram de vê-la, eu não podia ir nem no quintal sozinha.Meu namoro acabou e minha mãe ficou super doente, de cama mesmo.Foi muito complicado... Eles não aceitam de jeito nenhum.Hoje em dia eu escondo e disfarço, mas ainda assim é complicado.

Anônimo disse...

Olá eu tenho 15 anos e mais ou menos a uns 2 anos descobri mesmo que sou lésbica, desde pequena dizia para meus pais que não queria casar com um homem pq era nojento,(fui estrupada pelo meus tio dos 5 aos 6 anos e meio,mas nunca contei pra ninguém) eles (meus pais) me repreendiam e me repreendem ainda quando perguntam se to afim de algum menino e eu digo que prefiro não reparar. Minha família toda (irmãs e pais) são evangélicos e eu cresci dentro da igreja ouvindo que era coisa do diabo, que quem é assim é pervertido ou fizeram macumba que quem é homossexual vai queimar no inferno, cresci ouvindo isso e me sentindo um alien perto de todos, sempre reparei nas garotas, eu não me visto masculinizada mas também tenho pavor de vestido, maquiagem ou coisas assim, digamos que seja um meio termo mais pro masculino. Desde uns 10 anos de idade tenho tido dúvidas e me sentindo confusa e isso só aumentava, até que entrei em depressão por não conseguir me aceitar e por incrível que pareça ninguém da minha família reparou, minhas notas escolares decairão, tudo só piorava eu tinha vontade de morrer e minha família me pondo cada vez mais para baixo,no início do ano conheci uma garota lésbica e me apaixonei, não que isso já não tivesse acontecido mas ao menos sei que ela é como eu e apesar de tudo não contei pra ela que também sou ou que gosto dela, até que "contei" para uma professora minha que também é homossexual "contei" pois ainda não falei com todas as palavras mas ela entendeu e me apoia, só então consegui me aceitar e conseguir ver que o que eu sou não é uma doença ou coisa do diabo, porque não escolho amar simplesmente amo,a uns 6 meses parei totalmente de ir na igreja pois antes estava sendo obrigada, agora estou melhorando.
Meus pais principalmente minha mãe e irmãs (eu tenho 5) olham pra mim e diz tu é uma garota tem que usar vestido e blá blá blá, porque se não tu nunca vai arrumar um namorado, não pode andar de tênis e camiseta larga e se eu falo que não quero um elas quase me batem,e assim é com meu pai.
Eu não tenho coragem pra falar pra eles nem pros meus amigos que alguns aceitam a homossexualidade mas boa parte diz ser nojento e estranho.
Eu tenho medo de contar e ser expulsa de casa ou levar uma surra. Porque palavras da minha mãe: "eu piso no pescoço e esgaço a língua pra fora nem que depois eu morra na cadeia mas filha nenhuma minha é o que eu não ensinei a ser, filha nenhuma minha vai ter relacionamento com gente fora da igreja etc".
E todos (eu acho) sabem como é de 99,99% dos evangélicos a 100% são homofóbicos.
Então Menina L. alguma dica pra mim?, eu adorei o post e realmente tirou o restante das angústias que sentia.

Muito Obrigada

Apelido: SAM

Anônimo disse...

(MX) - Oi, eu tenho 17 anos e estou em dúvidas. Eu sempre olhei diferente para meninas, mas nunca soube como chamar isso. Sempre gostava mais de ficar perto de meninas do que de meninos. Eu falava que ia casar, e ter filhos, quando eu era menor. Só que quando eu entrei na pré-adolescencia com uns 13 anos, eu comecei a olhar as meninas e já saber porque as olhava assim. Quero dizer, eu já sabia que nome dar á esses desejos que eu tinha e até então achava que não tinha. (É complicado) Só que aí com 14/15 anos eu comecei a namorar (um menino) e foi simplesmente um inferno. Ele era bonzinho de tudo, lindo, o homem que toda mulher pediu pra deus. Só que eu não aguentava mais. Ele foi o primeiro menino que eu fiquei, e as minhas amigas todas comentavam que a gente era um casal bonito e tal, e eu adorava esses comentários, só que depois de um tempo, umas duas semanas, eu comecei a sentir um vazio dentro de mim. Como se eu estivesse com ele só pra mostrar pra todo mundo. Eu nem queria beijar ele. Sempre me sentia forçada a beijá-lo. E minha família adorava ele.
Então eu comecei a pesquisar na internet assuntos sobre lésbicas, experiencias de outras meninas e tal. Aí eu conheci uma menina, de Maceió, e comecei a conversar com ela via internet e sms. (eu ainda estava namorando o cara) Aí minha mãe pegou meu celular e leu todas as minhas mensagens com ela. Foi um choque, ela chorou, chorou, mas não contou pra ninguém da minha família, me obrigou a parar de falar com a menina. Eu, como nunca tinha passado nada parecido, parei de falar com ela. Eu estava em choque, com muito medo e muito triste. E pra piorar eu tinha que ficar saindo com o meu namorado pra minha mãe melhorar de humor comigo. Até que não aguentei mais e terminei com o menino. Passaram algum tempo e eu fui ficando com mais meninos pra ver se eu tirava as ideias lésbicas da minha cabeça.
Aí eu entrei numa escola nova, e lá tinha muita lésbica. E minha amiga de muuuuuuito tempo, que caiu na minha sala, também era lésbica. Só q eu só vejo ela como amiga, mas mesmo assim a gente ficou em uma festa. (ela foi a primeira menina que eu beijei) E assim, eu não senti nada quando beijei ela. Aí eu comecei a desconfiar e a me perguntar se eu era mesmo lésbica. Aí eu fiquei com mais meninos, até esse ano. Sou apaixonada por uma menina, que eu nunca fiquei, da minha cidade, era da minha escola até ano passado só que ela se formou. Ela é lésbica tbm, só que nunca teve uma chance da gente ficar. Tenho muita vontade de ficar com ela, eu até sonho as vezes. Formo cenas na minha cabeça de como eu gostaria que fosse com ela. E eu nunca senti isso por menino nenhum, nunca sinto nada quando beijo eles.
E assim, será que eu posso me dizer lésbica hoje em dia? Porque eu só fiquei com uma menina na vida, e não senti prazer nem nada.
Mas eu ainda sinto vontade absurda de ficar com a menina que eu estou apaixonada e com outras meninas tbm (não todas)...
Será que isso vai passar?

Anônimo disse...

Ola garota L... devia ter visto seu post antes.. me assumi pros meu pais.. porem eles nao aceitam de jeito nenhum.. e infelismente tbm andei batendo bastante de frente com eles... bom.. vou procurar nao fzer mais isso..
Porem queria um conselho.. estou apaixonada por uma garota que conheço a anos.. sou bem feminina.. mas ela eh bem masculina.. vhegamos a ficar e foi a melhor coisa que me aconteceu.. porem nao sei como lidar com a insegurancq dela.. que prefere ficar soh na "amizade" .. a enfrentar algum tipo de angustia.. nao seii o q fazer... alguma sugestao pra isso????
HRP... obrigada

Anônimo disse...

Ola garota L preciso de uma ajuda a pouco tempo me mudei para uma escola nova e la tem uma menina muito bonita que acho q estou gostando dela pois sempre me pego com o pensamento nela mas eu nunca conversei com ela nada nem chegar perto direito eu chego portanto nada de amizade gostaria muito q vc me ajudase...me de um conselho
Obrigada

Anônimo disse...

Muito bom,eu antes era uma lésbica preza era como se eu fosse um pássaro,mais depois me soltei com um tempo aumentei a experiencia e as dicas do site.
Já até fiquei com meninas.
Não é nada impossível tudo isso é questão de sedução e interesse.
Esse blog é ótimo,parabéns minha lésbica preferida!
Beijos e boa sorte para aquelas lésbicas que estão saindo do armário agora.

Anônimo disse...

Calma garota,muitas lésbicas passam por essa situação e nem sempre dá certo,e se você não tomar atitude não vai conseguir ficar com ela.
Não se precipite vá devagar para não assustá-la tente conquistar com algumas dicas de blogs lésbicos alguns fatos só experiencia ajuda,mais não custa nada tentar.
Boa sorte e beijos.

Anônimo disse...

Você é realmente lésbica,mais não provou uma menina que você realmente gosta.
Fica com alguma menina que você acha que te atrai com-certeza vai ser incrível lamento dizer mais você é lésbica,acho que não chega nem a bissexual porque você despertou um grande desejo lésbico.
Boa sorte nessa experiencia.

Anônimo disse...

Bom primeiro seu site éh maravilhoso, me ajuda muito, sempre que preciso ! As suas dicas já me ajudaram muito com a minha namorada ! Eu namoro vai fazer 2 anos, mas ninguém sabe, só uma amiga minha, ñ sei o q pode acontecer quando eu resolver contar para minha família, mas estou disposta a enfrentar td, por ela, pois eu a amo ! Depois que li essas dicas de como contar pra família, acho q estou mais tranquila em relação a isso, as dicas me ajudou muito, estou mais confiante, e espero q de td certo daqui pra frente ! Obrigada pelas dicas ! Beijos*
Apelido: A&R

Anônimo disse...

Olá, me ajudem por favor. Tem uma menina que estou afim, faz o maior tempão. Encontro ela sempre na academia, na 1 vez que a vi nem achei nada de mais, mas ai passou uns dias e ela começou a me olhar ferozmente, uma pessoa que conhece ela me disse que ela é hétero, mas ainda tenho duvidas, será que ela é, ou só estou me iludindo? agradeço desde de já.
Ass:-A

Postar um comentário

Comentários anônimos por favor coloquem um apelido para que possa identifica-las quando for responder.Só serão aceitos comentários que estão dentro do contexto do blog.Comentários agressivos ou de tom preconceituosos não serão aceitos.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More